muxx


dois contentores de pensos
September 9, 2007, 10:13 am
Filed under: EAST TIMOR, LOGÍSTICA, TIMOR LESTE | Tags:

durante a belissima festa de sexta feira a noite, já com boas cores por causa da tão grande quantidade de caipirinha verde e amarela, veio à baila um grande feito do mmux. foi por volta de junho ou julho de 2006, quando todas as organizações à muito a trabalhar em timor leste, se viram obrigadas a mudar o rumo da sua actuação e começar a responder à situação de emergência gerada pelo conflicto político. o sortudo do mmux, que se via evacuado na austrália mas com vontade de voltar e ajudar em qualquer coisinha, aceitou uma proposta para um trabalho agradável e interessante que entre outras coisas incluia o apoio logistico para o programa de emergência. e é assim que um dia, que se parecia com outro qualquer – com radio-checks matinais, com viagens a alta velocidade entre a casa e o escritório, com paragens em hotéis e restaurantes dentro das zonas seguras para o pequeno almoço, sem muita comida em casa porque os supermercados estavam abertos, ou melhor, entreabertos, por poucas horas ao dia – o mmux recebe um pedido para comprar várias dezenas de milhares de caixas de doze unidades de pensos higiénicos. por alguma ironia do destino NUNCA o mmux tinha, antes de esse dia, sido requisitado por alguma moça deseperada para comprar sequer 1 penso higiénico, sendo que o primeiro pedido foi logo para dezenas de milhares de pensinhos.

Com medo de falhar, e alertado para que nem todas as senhoras gostavam do mesmo tipo de penso, que especialmente em timor os que mais se vendiam eram de determinado formato e espessura, o mmux procurou aconselhamento e que uma descrição o mais pormenorizada possível lhe fosse enviada. E foi com ela que finalmente finalizou a ordem de encomenda.

Mas, como nem tudo eram rosas naqueles meses, o fornecedor da austrália não conseguia fazer chegar a darwin os dois contentores de pensos higiénicos a tempo de os embarcar para timor. Depois, como a espera não podia ser tanta, o mmux procurou fornecedores na Indonésia e em Dili. Um disse-lhe que sim, que traria os pensos em uma semana e meia. Depois cortou-se. Os pensos acabaram por chegar, através de outro fornecedor, três semanas depois, um contentor de cada vez. Chega a altura do desalfandegamento e para tratar das papeladas ficaram os pensos presos no porto durante mais uma semana e meia. Ou seja, só depois de quase seis semanas a sonhar com pensos higiénicos e com apertos no estômago de cada vez que as dúvidas – quanto ao tamanho, à espessura e sabe-se lá mais o quê que poderá realmente ser menos cómodo para uma senhora – lhe passavam pela cabeça, pode o mmux apresentar uma das caixinhas de doze à chefe e descansar finalmente. os dois contentores de pensos estavam mesmo certos! disseram ao mmux que isto realmente seria uma feito digno de registo, embora pudesse soar bastante ridículo. o desepero causado por tanto penso que nunca mais chegava valeu boas barrigadas de riso na altura, e na sexta passada também.


3 Comments so far
Leave a comment

E que dias stressantes foram esses… Só falavas nos pensos praqui, pensos prali…!

Ficaste com algum como recordação?

Comment by ordep

E que temos stressantes foram esses! Era ouvir-te falar dos pensos, praqui…pensos… prali…!

Ficaste com algum para recordares?

Comment by ordep

Fantástico…só a ti!!nada como uma boa gargalhada matinal antes de um projecto de execução…Gracias.take care.

Comment by V e r ó n i c a




Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: